O Dia de Proteção às Florestas é comemorado anualmente em 17 de julho

A data tem a árdua função de tentar conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação das florestas para o equilíbrio dos processos ecológicos, pois tal ecossistema abriga uma grande biodiversidade.

O Brasil abriga diversos ecossistemas de florestas, sendo o mais importante deles a Floresta Amazônica, vetor de grande importância para o equilíbrio climático do nosso país, além da sua biodiversidade riquíssima, graças a um ambiente favorável com grandes bacias hidrográficas.

As florestas são parte vital do ciclo da água, contribuindo para a formação de chuvas. Elas também nos protegem de climas extremos, como cheias ou secas. Sem elas, a produção de alimentos ficaria comprometida e a vida no nosso planeta cada vez mais difícil.

O desenvolvimento econômico desenfreado tende a pressionar por aumentos nos índices de desmatamento, sobretudo em razão da expansão do agronegócio. O avanço das tecnologias nos dias atuais já permite que o ser humano retire da natureza os seus insumos essenciais sem destruir a floresta ou outros ecossistemas equivalentes.

O desenvolvimento sustentável é a bandeira que devemos levantar para o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e a preservação das florestas. Iniciativas como as reservas extrativistas, o manejo florestal sustentável para extração madeireira e as novas tecnologias agrícolas mais racionais, são alguns dos exemplos de que o desenvolvimento econômico ambientalmente sustentável é além de possível, o único caminho a conservar esse legado para as futuras gerações.

O desmatamento oferece lucro para poucos e prejuízo para toda a sociedade, inclusive para quem vive nas grandes cidades e para aqueles que o promovem, pois os recursos ambientais, se explorados de forma indiscriminada, são finitos e tendem a acabar, comprometendo a qualidade de vida da nossa sociedade como um todo.

André Alves Costa
Presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB-CE