OAB-CE firma parceria com INSS que disponibiliza o acesso virtual de processos administrativos

A OAB-CE firmou parceria com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para o acesso virtual de processo administrativo. A iniciativa deve beneficiar a classe advocatícia tanto do interior como da capital.  A Comissão de Direito Previdenciário em reunião na tarde desta quarta-feira (14/09), esclareceu as principais duvidas dos interessados e quais os principais serviços ofertados dentro desse processo virtual.

Regina Jansen, presidente da Comissão, considera que esse momento faz parte de um desejo antigo dos advogados em instrumentalizar o processo judicial. “A OAB ficará responsável pelo cadastro de todos os advogados que querem atuar na área previdenciária. Após isso, será assinado um termo de responsabilidade por parte do advogado e talvez no próximo semestre este já passe a ter a assinatura digital. Dessa forma, os advogados poderão dar entrada no processo sem precisar ir ao INSS”, explica.

O presidente da Subsecção de Limoeiro do Norte, Gleydson Ramon, esteve presente na reunião realizada e considerou a conquista de suma importância. “É uma iniciativa que facilita a vida de todos os advogados e advogadas, pois quem desejar agora vai ter acesso à agência virtual da previdência e não vai mais existir diferença para quem estiver no interior ou na capital”, disse.

O coordenador do centro de apoio, José Navarro, ressaltou que a parceria representa uma valorização da classe que milita nessa área. “Os advogados que têm dificuldades no acesso do INSS pelas longas filas. Então, essa parceria vai valorizar os companheiros de profissão”, disse.

Para Pedro Bruno, diretor de relações institucionais da Ordem cearense, a parceria vai render bons frutos. “A classe vai ter acesso ao sistema e peticionar os processos com mais comodidade eletronicamente. O advogado ou advogada não vai mais ter tanta dificuldade em requerer benefícios do seu cliente, além de solucionar um problema histórico que é ter o acesso virtual de processos administrativos para uma futura demanda judicial”, concluiu.