Conselho congela anuidade e aprova orçamento para 2018

Durante a 9ª Sessão Extraordinária do Pleno da Ordem, realizada na tarde desta quarta-feira (22/11), foi aprovado, por unanimidade, o congelamento da anuidade de 2018 e o Orçamento para o ano subsequente. Na ocasião, foi aprovada a manutenção do valor da anuidade para 2018 e a possibilidade parcelamento no cartão de crédito, mesmo na hipótese de desconto.

O Conselho Seccional aprovou que, para os pagamentos até o dia 20 de dezembro, o(a) advogado(a) terá 20% de desconto e a possibilidade de parcelamento em até 4 vezes no cartão de crédito. Já para os pagamentos até o dia 31 de janeiro, o desconto é de 10%, também podendo ser realizado o pagamento em 4 vezes no cartão de crédito. Pagamentos realizados até o dia 28 de fevereiro terão 5% de desconto, podendo ser realizado o parcelamento em 4 vezes no cartão. Para os pagamentos sem desconto, realizados até 31/1/2018, o(a)s advogado(a)s terão a possibilidade de parcelamento em até 10 vezes no cartão de crédito ou 6 vezes no boleto.

O presidente da OAB-CE, Marcelo Mota, destacou os principais pontos quanto à anuidade referente ao ano de 2018. “Temos uma boa notícia para a advocacia: congelamos a anuidade e proporcionamos que o valor desta possa ser pago de forma parcelada também no cartão de crédito. Estamos facilitando o pagamento para os advogados e advogadas, para que possamos oferecer cada vez mais serviços e assistência à classe”, disse.

A medida visa proporcionar uma melhor condição de pagamento aos advogados e advogadas e à redução da inadimplência. “Buscamos atender aos reclamos da advocacia, com a manutenção do valor da anuidade e aumento das possibilidades de parcelamento no cartão de crédito, sem qualquer prejuízo aos serviços prestados. Aprovamos também a permissão do parcelamento em quatro vezes no cartão de crédito, para o jovem advogado e demais advogados portadores de descontos da ESA, ou do advogado professor”, destaca Gladson Mota, tesoureiro da OAB-CE.

Orçamento
O orçamento da Ordem para 2018, que foi aprovado ontem, foi fruto do Orçamento Participativo, realizado na última sexta-feira (17/11), ação pioneira entre todas as Seccionais do Brasil. As medidas previstas durante a reunião foram acatadas com base nas sugestões recebidas via e-mail e discutidas na reunião que tratou do tema.

Para o presidente Marcelo Mota, o orçamento participativo é fruto de um trabalho em que a tesouraria da Ordem cearense vem fazendo com propriedade. “Escutamos a advocacia cearense, seja no interior por meio das subseccionais, ou aqui pela capital e protagonizamos um orçamento participativo com todos, para que eles digam onde devem ser aplicados os recursos”, disse. O tesoureiro Gladson Mota fez coro. “A participação da classe permitiu uma ampla divulgação acerca dos principais temas de investimentos da entidade”, concluiu.