OAB divulga nota de repúdio contra postagem de promotor

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Sorocaba divulgou uma nota de repúdio criticando uma postagem feita na rede social Facebook pelo promotor de Justiça Jorge Alberto de Oliveira Marum, na noite deste domingo (11). Assinada pelo presidente da subseção, Márcio Rogério Dias, a nota classificou a publicação como uma “brincadeira de extremo mau gosto”. Na postagem, Marum colocou uma foto, onde aparece um macaco fazendo alusão ao trabalho do advogado de defesa do ex-presidente Lula, com a seguinte frase: “Defesa de Lula preparando o recurso contra a prisão”.

Para o presidente da OAB Sorocaba, a publicação do promotor mostrando a foto de um macaco trabalhando em um escritório é um desrespeito sem precendentes aos advogados e advogadas, que diariamente trabalham perante à Justiça. Questionado na manhã desta segunda-feira (12) pelo Cruzeiro do Sul, o promotor disse que sua postagem foi uma “brincadeira banal” e que ele não teve nenhuma intenção de ofender ou depreciar o trabalho dos advogados, que para ele é um “ofício sagrado”. A reportagem também aguarda um posicionamento do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP/SP)

A postagem foi feita pelo promotor em sua página no Facebook ontem, mas na manhã desta segunda-feira a mesma já tinha sido apagada. Por volta das 7h20, Marum fez uma nova publicação em sua página na rede social explicando a postagem anterior e que gerou a nota de repúdio. Na nova postagem, o promotor afirma que foi uma “brincadeira restrita ao caso do Lula, que foi distorcida”. “Nenhuma intenção de ofender a classe dos advogados, que respeito muito”, finalizou o promotor.

Mas, para o presidente da OAB Sorocaba, conforme escrito na nota de repúdio, a publicação do promotor “se refere a uma suposta macaquice que será realizada pelo advogado do então acusado”. “Entende-se que um promotor deve ser imparcial diante de qualquer circunstância e acima de tudo manter a isenção em respeito a seus colegas e a advocacia. Estranha-se ainda a exposição do profissional em suas redes sociais em relação a um caso específico, demonstrando total parcialidade política”, diz trecho da nota assinada pelo presidente da entidade.

A OAB Sorocaba reafirma o repúdio à postagem feita pelo promotor Jorge Marum e afirma que “é imprescindível que o mesmo se retrate de forma imediata em respeito à advocacia, indispensável para a administração da Justiça”, diz outro trecho do texto.

Já o promotor disse ao Cruzeiro do Sul que considerou “exagerada” a reação da OAB Sorocaba relativa a uma brincadeira banal. Jorge Marum reafirmou que sua postagem foi apenas uma brincadeira e que a mesma não deveria ser “levada a sério”. “Eu até já apaguei e fiz uma nova postagem explicando isso. Não houve intenção de ofender os advogados e muito menos de depreciar a profissão, que eu considero um ofício sagrado”, afirma o promotor.

Para Marum, ele tinha feito a postagem como cidadão e não como promotor. “A minha página na rede social é pessoal e portanto eu faço publicações como cidadão e não como promotor público. E, como cidadão, eu tenho liberdade de expressão para me manifestar”, disse. O promotor afirma ainda que os advogados do ex-presidente Lula estão fazendo o trabalho deles e que quis apenas usar do humor para fazer uma crítica em relação à dificuldade dos profissionais, em um caso que é público e de grande repercussão nacional.

Porém, a OAB Sorocaba entende que “a referência a um animal, cuja figura simboliza um trabalho mal feito, desrespeita toda a classe, que tem por dever a garantia e o cumprimento do direito do seu cliente”, no caso o ex-presidente Lula. “Estranha-se ainda a exposição do profissional em suas redes sociais em relação a um caso específico, demonstrando total parcialidade política”, disse o presidente Márcio Rogério Dias, por meio da nota de repúdio, que foi postada na página oficial da entidade no Facebook, às 20h32 deste domingo.

Outros casos

As publicações polêmicas do promotor de Justiça Jorge Alberto de Oliveira Marum em sua página no Facebook já causaram repercussão na imprensa local e nacional. Pelo menos outras duas postagens do promotor geraram reações, inclusive com posicionamento oficial do MP/SP a respeito, que afirmou na ocasião que as declarações do promotor não correspondem ao posicionamento e ideais da instituição.

Em novembro de 2016, Marum chamou de “vagabundo” um jovem morto pelo próprio pai em Goiânia. Após ser alvo de críticas, o promotor apagou o comentário publicado na sua página no Facebook. Em seguida, o representante do MP/SP em Sorocaba postou um pedido de desculpas na mesma mídia social e classificou o próprio texto como “infeliz e inapropriado”

Já em novembro de 2015, outra postagem polêmica do promotor sobre uma das questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), relacionada a uma frase de Simone de Beauvoir, causou repercussão e reprovação do MP/SP. Na postagem, o promotor chamou o Enem de “Exame Nacional-Socialista da Doutrinação Sub-Marxista”. “Aprendam jovens: mulher não nasce mulher, nasce uma baranga francesa que não toma banho, não usa sutiã e não se depila. Só depois é pervertida pelo capitalismo opressor e se torna mulher que toma banho, usa sutiã e se depila”, referindo-se a escritora e filósofa francesa, que também foi ativista política e feminista.

Por meio de nota, na ocasião o MP/SP disse que a declaração, de conteúdo irônico, não condizia com os ideais do órgão estadual.

Fonte: Jornal Cruzeiro