CIDH: Palestrantes discutem nos fóruns sobre herança escravocata e repressão aos movimentos sociais

O terceiro e último dia da Conferência Internacional de Direitos Humanos, que ocorre no Centro de Eventos do Ceará, está sendo marcado por muitas discussões. Durante a manhã, palestrantes debateram, em cinco fóruns, temas de grande relevância para a garantia e a promoção dos Direitos Humanos, dentre eles a questão racial no Brasil e a repressão aos movimentos sociais.

Fórum 06: Herança Escravocata, Racismo e Desigualdade Social No Brasil
Ao discutir essas questões, os palestrantes presentes citaram quais os futuros caminhos perante essas questões e como a advocacia pode trazer uma nova realidade e contribuir para que o país saia dessa desigualdade social, econômica e racial. Um dos pontos discutidos durante o Fórum 6, foi que o preconceito racial se repete tanto nos partidos políticos, como nas grandes empresas, governos e universidades, mas que o Brasil vem adotando medidas, ainda que demoradamente, de avanços. Estiveram presentes como presidente de mesa, Gildásio Teixeira R. Sobrinho; como secretária, Sandra Gomes Barbosa, e os palestrantes Humberto Adami, Zelma Madeira, Carlos Moura e Maria Sueli Rodrigues de Sousa.

Fórum 07: Criminalização e Repressão aos Movimentos Sociais – Brasil e Américas
Nas discussões do segundo fórum, a pauta destaque foi o grande número de assassinatos de líderes de movimentos sociais por parte de uma política de repressão. Os palestrantes comentaram que a estratégia de criminalização do Estado tenta inibir as conquistas dos movimentos sociais. Ainda durante o Fórum, foram traçadas propostas para encaminhar às autoridades, a fim de trazer uma mudança na realidade atual. Estiveram presentes como presidente de mesa, Esequiel Roque do Espiríto Santo; como secretário, Alexandre Salomão, e os palestrantes Sergio Salomão Shecaira, Darci Frigo e July Milena Henriquez Sampaio.

Fórum 08: Drogas – Uma Questão de Polícia?
Durante o debate, o assunto mais comentado foi sobre a violência estar atrelada ou não a questão da proibição de drogas. De acordo com palestrantes, a grande maioria das drogas já são legalizadas e o mercado ilícito de drogas produz uma grande violência no Brasil. Ainda segundo a maioria, a proibição mata pessoas que não usam drogas no Brasil e esse deve ser um tema a ser debatido. Estiveram presentes, como presidente de mesa Aurino Bernardo Giacomelli; como secretário, Antônio Mário Dantas Bastos Filho, e palestrantes Orlando Zaccone, Rafael Baquit, Paulo Amarante, Mauricio Stegemann Dieter.

Fórum 09: O Papel do Brasil na Construção de um Planeta Sustentável
As discussões nesse fórum giraram em torno do que é o planeta e a sustentabilidade. Além disso, os palestrantes falaram sobre ecologia e extração de recursos da natureza por parte dos seres humanos. Na ocasião, foi relatado também o que está sendo feito de maneira errada pelos seres humanos com relação à natureza e quais os próximos passos para a construção de um planeta saudável. Estiveram presentes como presidente de mesa, Ana Izabel Gonçalves de Alencar; como secretária, Vitória de Macedo Buzzi, e os palestrantes Marina Gadelha, Ruy Alberto Leme Cavalheiro, Maurício Guetta, Bleine Queiroz Caúla,
Roberto Ferdinand.

Fórum 10: Sistema Carcerário Brasileiro – Um Desafio ao Estado de Direito Democrático – Como Responder?
Durante o último fórum, houve debate sobre a grave violação dos direitos humanos que o sistema prisional sofre. De acordo com os palestrantes, o Brasil tem um dos piores tratamentos a nível de ressocialização de presos no mundo. Os presentes ainda complementaram que as prisões que não tem trabalho, nem cursos profissionalizantes para os presos. No fim do debate, foi conversado sobre as possíveis soluções a crise no sistema carcerário brasileiro. Estiveram presentes como presidente de mesa, Ana Karolina Sousa de Carvalho Nunes; como secretário, José Robson Santos de Barros; e os palestrantes, Márcio Vitor Meyer de Albuquerque, Valdirene Daufemback, Emerson Castelo Branco e Glen Wilde do Lago Freitas.