Nota de repúdio: Chacina de Cajazeiras

A Ordem dos Advogados do Brasil Secção Ceará vem a público expressar seu repúdio à chacina ocorrida na madrugada deste sábado (27/01) no bairro de Cajazeiras, que resultou na morte de 14 pessoas. A chacina ocorreu em uma festa na Comunidade Barreirão. Às famílias das vítimas, a Ordem se solidariza pelo drama que vivem neste momento. À população cearense, a OAB reafirma sua posição de luta contra a violência e de defesa dos direitos do cidadão. Ressalte-se que um deles é o direito à segurança.

A ação violenta desta madrugada foi a maior do Estado do Ceará e é atribuída a disputas entre facções criminosas, já com informações de revanche. O ocorrido comprova o que a sociedade cearense já vem presenciando no seu cotidiano, estamos vivendo um colapso na segurança pública e, a cada dia, nos tornamos reféns de atos da violência urbana, situação que se repete no interior do Estado, com a presença do crime organizado desafiando o poder estatal.

A falta de efetividade na execução de um plano de segurança pública, a ausência de políticas sobre drogas e a falta de atenção ao sistema prisional que transforma os presos em pessoas ainda mais brutalizadas, acabam facilitando a ingerência das organizações criminosas. A soma desses pontos tem sido a fórmula para instituir o caos social e a insegurança no Estado do Ceará.

Uma real mudança é necessária e, para isso, a OAB Ceará sugere uma reforma na segurança pública, com ações planejadas, combativas, atuantes e efetivas, garantindo investimentos em políticas públicas, com equipamentos adequados, inteligência das polícias, e demais ferramentas que garantam uma investigação eficaz para cada cidadão cearense. Propomos AÇÕES URGENTES e a UNIÃO DE TODOS OS ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS. Convocamos a SOCIEDADE CIVIL e o ESTADO para juntos conquistarmos um Ceará mais SEGURO e FRATERNO.