Prestação jurisdicional é tema de reunião na Corregedoria Estadual

O presidente Marcelo Mota se reuniu na manhã desta segunda-feira (14/05) com o corregedor do TJCE, Darival Bezerra, para unir forças em prol do aperfeiçoamento da prestação jurisdicional. O encontro ocorreu na sede da Corregedoria Estadual. Na ocasião, foram apresentadas ponderações da classe advocatícia, colhidas por meio do projeto OAB Itinerante, realizado durante  o mês de março.

O coordenador do Centro de Apoio e Defesa ao Advogado e à Advocacia da OAB-CE, José Navarro, e o desembargador Paulo Albuquerque também estiveram presentes no encontro. Na ocasião, Marcelo Mota destacou o papel que a Corregedoria desempenha, e o trabalho em conjunto na busca pela efetivação da justiça.

“Muitas atitudes já estão sendo tomadas (pela Corregedoria). O mais importante é que estamos fortalecendo vínculos, afinal de contas, o que temos como objetivo é o bem comum de distribuir a justiça para quem procura”, ressalta Mota.

 Para o desembargador Darival Bezerra, o trabalho em parceria com a OAB Ceará proporciona o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional. “Procuramos sempre ouvir a advocacia com ideias, elogios e críticas, tanto da Justiça de primeiro grau quanto dos cartórios. É sempre um prazer ouvir a Ordem dos Advogados do Brasil com sugestões e ponderações na busca pela efetivação da justiça”, disse.

José Navarro avalia que a reunião foi positiva na busca permanente pelo diálogo entre as instituições. “A Corregedoria tem feito um excelente papel, sempre atendendo a advocacia e a OAB-CE, sobretudo quando envolve medidas que normatizam a atividade, no sentido de preservar as prerrogativas profissionais dos advogados e advogadas”, ponderou.

Atuação da Ordem

A cobrança da Ordem dos Advogados junto à Corregedoria do TJCE tem surtido grandes melhoramentos no Judiciário, em especial na Serra da Ibiapaba e Crateús. Para Marcelo Mota, o diálogo entre as duas instituições precisa continuar aberto para que haja ainda mais avanços, tendo em vista que o Judiciário ainda precisa melhorar muito e erradicar de vez os juízes faltosos. “É certo que houve melhorias e que estas ocorreram também por um trabalho constante de cobrança por parte da Ordem dos Advogados. Trabalho este visto com bons olhos pela Corregedoria”, concluiu.