OAB encampa ações no combate à violência contra a mulher

/OAB encampa ações no combate à violência contra a mulher

O presidente da OAB Ceará, Erinaldo Dantas, dedicou parte da tarde desta terça-feira (12), ao planejamento de ações voltadas para a proteção das mulheres e o combate à violência.  Em reunião com um grupo formado por membros de comissões temáticas da OAB Ceará, representantes do governo do Estado, da Defensoria Pública e do Grupo Mulheres do Brasil- Fortaleza, uma ampla discussão sobre possíveis parcerias e ações efetivas de combate à violência contra as mulheres, principalmente a violência doméstica.

“Infelizmente, vivemos uma realidade nesse país de todo dia ter uma mulher assassinada ou violentada, porque existem pessoas que não têm um mínimo de evolução para entender que a mulher não é patrimônio, não é um bem de ninguém. Precisamos combater isso com ações efetivas e, por isso, estamos nos planejando e buscando sempre o engajamento dos membros das comissões temáticas. O combate à violência contra a mulher é uma causa que a OAB Ceará abraça”, declarou o presidente Erinaldo Dantas.

Uma parceria entre a OAB Ceará e o Grupo Mulheres do Brasil está sendo articulada para a construção de uma campanha de enfrentamento da violência contra a mulher.

Segundo a presidente da Comissão da Mulher Advogada, Christiane Leitão, durante a reunião, também foram estabelecidas algumas metas para 2019 e 2020, dentre elas: A realização de um grande seminário sobre enfrentamento de violência; um projeto de advogadas multiplicadoras da cultura de paz e do enfrentamento da violência contra a mulher; a criação da campanha “Em briga de marido e mulher, disque 190”; e o projeto da OAB nas escolas, que tem o objetivo de trabalhar a conscientização de pais, mestres e estudantes. Além disso, a realização de campanhas nos terminais de ônibus de Fortaleza, para conscientizar sobre assédio nos transportes públicos.

De acordo com a vice-presidente da Comissão da Mulher Advogada, Aline Miranda, está se formando, com muito zelo, uma rede de mulheres de varias áreas e segmentos da sociedade, para a construção de um trabalho que possa ser educativo e libertador para as mulheres que enfrentam cenários de violência. “Estamos dispostas a nos aprofundar nas causas e consequências, buscando formas de prevenção e também de combate, sem descuidar do autor das violências domésticas, entendendo também que são pessoas que precisam de tratamento”, destacou.

De acordo com a presidente da Comissão de Política sobre Drogas da OAB-CE, Vanessa Venâncio, há também o plano de fazer um trabalho dentro dos hospitais, no combate à violência doméstica. “As unidades de saúde também são pontos que devem estar aptos a receber denúncias e prestar socorro às vítimas. Nós pretendemos oficiar todos os hospitais para termos ciência do volume de denúncia que chega através dessas unidades e realizar capacitação com os profissionais para garantir o atendimento adequado às vítimas da violência doméstica”, afirmou.

Participaram da reunião: Erinaldo Dantas, presidente da OAB-CE; Christiane Leitão, presidente da Comissão da Mulher Advogada; Vanessa Venâncio, presidente da Comissão de Política sobre Drogas; Evanile Aguiar, representante da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa; Brenda Lacerda, secretária-geral da Comissão de Política sobre Drogas;  Daniele Pimentel, membro Comissão da Mulher advogada; Aline Miranda, da defensoria pública e também membro da Comissão da Mulher Advogada; Clara Silveira, membro da Comissão da Mulher Advogada de Itapajé; Annette Reeves de Castro, presidente do Grupo Mulheres do Brasil- Fortaleza; Camila Silveira, militante feminista e assessora do gabinete do governador; e Darlene Braga, representante da regional VI.

2019-03-13T14:05:09-03:0013 de março de 2019|