Comissão da Mulher da OAB-CE participa de evento no CFOAB

Dezenas de advogadas reuniram-se na manhã da última segunda-feira (06/08), no Conselho Federal da OAB, para o evento a “Mulher Advogada no Mês da Advocacia”, que levou a debate estratégias para efetivar uma maior participação feminina nas diversas instâncias da entidade.  A presidente da Comissão da Mulher da OAB-CE, Manuela Praxedes, e a vice-presidente da Comissão da Mulher da OAB-CE e membra da Comissão Nacional, Mônica Barroso, estiveram presentes no evento.

Para Manuela, o evento é de suma importância. “Foi um dia de muito aprendizado e, acima de tudo, de combustível para a luta pela efetividade da participação feminina nos quadros da Ordem. Apesar de a OAB ainda ser reflexo da sociedade machista em que vivemos, as mulheres estão unidas na luta pelos espaços de poder dentro do sistema. Advogadas unidas, OAB fortalecida”

A presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada da OAB e organizadora do evento, Eduarda Mourão, destacou a necessidade de se debater a real posição da mulher advogada, sobretudo no mês em que se comemora o Dia da Advocacia. “Tudo o que for discutido e conversado deve ser levado ao conhecimento de todo o país e de todas as advogadas brasileiras. É papel da OAB dar voz a todos os profissionais de seus quadros, e o contingente feminino vem crescendo quantitativa e qualitativamente”, apontou.

Ao ponderar que a atuação da OAB por mais valorização das advogadas alcança a todas as mulheres, Eduarda lembrou da discussão no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a criminalização do aborto. “É necessário que as mulheres se envolvam, se inteirem, se unam e se predisponham a uma colaboração mútua. Força nós temos”, disse.

Ela também citou outras iniciativas – como o Agosto Lilás, que enfrenta a violência doméstica que vitima o público feminino, e o Agosto Dourado, de incentivo ao aleitamento materno. “Agosto também marca os 12 anos da Lei Maria da Penha. É um mês ligado à advocacia, e, sem nenhuma dúvida, às lutas históricas das mulheres”, completou.

Convidadas ao púlpito, mais de uma dezena de manifestações de integrantes do sistema reafirmaram as dificuldades enfrentadas até aquele momento para integrar os postos alcançados, bem como da imensa dificuldade em figurar dentre os cargos de diretoria – em todas as esferas do sistema OAB.

Fernanda Marinela, presidente da OAB Alagoas, chamou atenção para o período de mudanças. “Estamos vivendo um momento de transformações em nosso país. Nós, mulheres, podemos fazer muito, principalmente nesse contexto de crise aguda que vivenciamos. Mas não podemos nos esquecer que somos minoria no Sistema OAB. Esse é um ano determinante para esta mudança, que deve se dar também na política partidária, onde o panorama é idêntico”.

OAB em Números

As ponderações apresentadas e debatidas podem ser percebidas Atualmente, do contingente de 1.173.090 de advogados brasileiros, 533.450 são mulheres. As estagiárias correspondem a 17.102. Dentro desses dados, cabe ressaltar que a Seccional de Rondônia foi a primeira a alcançar os 50% dos quadros efetivos da advocacia ocupados por mulheres.

Nos cargos eletivos, há uma presidente de Seccional: Fernanda Marinela. Ao todo, são 10 mulheres na condição de vice-presidentes de Seccionais, 3 como secretárias-gerais, 16 como secretárias-gerais adjuntas e 7 tesoureiras, o que resulta numa soma de 37 mulheres em cargos de diretoras pelas Seccionais.

Nas Caixas de Assistência aos Advogados, são 3 mulheres no cargo de presidentes, 5 vices, 11 como secretárias-gerais, 13 como secretárias-gerais adjuntas e 5 tesoureiras, o que também resulta em 37 mulheres ocupando cargos de direção nas Caixas.

O Conselho Pleno da OAB Nacional tem 9 conselheiras federais titulares e 11 suplentes. No âmbito dos Conselhos Seccionais, são ao todo 690 conselheiras.

A Escola Nacional da Advocacia (ENA) tem 3 mulheres dentre os membros do seu Conselho Consultivo.

Presente ao evento, o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, reafirmou as bandeiras que a Ordem empunha em favor das mulheres perpassam o âmbito da profissão. “Esta luta por efetiva igualdade, que é de todos nós, abrange a mulher como um todo, na vida em sociedade, e não somente na advocacia. Por isso a diretoria busca não negar absolutamente nada aos pleitos femininos da Ordem. E digo isso não de forma vaga, mas sim para corroborar uma caminhada que é absolutamente justa. Esta é a gestão com maior presença feminina na presidência e na vice-presidências das comissões”, disse. Confira a íntegra desta reportagem, aqui.

Presenças

Participaram da solenidade a presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada da OAB, Eduarda Mourão; a vice, Helena Delamônica; a secretária, Florany Mota; a presidente da OAB-AL, Fernanda Marinela; a vice-presidente da OAB-DF, Daniela Teixeira; as conselheiras federais Luciana Nepomuceno (MG), Marina Gadêlha (PB), Adriana Coutinho (PE), Sandra Krieger (SC), Valentina Jungmann (GO) e Cláudia Paranaguá; a secretária-geral da OAB-SC, Cláudia Prudêncio; a secretária-adjunta da OAB-PE, Ana Luiza Mousinho; a vice-presidente da Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat), Alessandra Camarano Martins; a vice-presidente da Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica, Manuela Gonçalves; a presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB-DF, Cristina Turbino; a vice-presidente da Associação Brasileira de Advogados, Magda Ferreira; a presidente do Grupo de Advogadas do Brasil, Valéria Pelá; a presidente do Movimento Elas Pedem Vista, Carolina Caputo; e a representante do Movimento de Mulheres Advogadas, Naide Marinho e dezenas de presidentes e integrantes das Comissões Estatuais da Mulher Advogada.

* Com informações do CFOAB