OAB Ceará participa de ato contra o fim da Justiça do Trabalho

Na manhã desta segunda-feira (21), o Fórum Autran Nunes foi o local escolhido por diversas entidades jurídicas e de classe para protestarem contra a extinção da Justiça do Trabalho. A manifestação ocorreu após o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, defender que processos trabalhistas devem tramitar na Justiça Comum.

Para o presidente da OAB Ceará, Erinaldo Dantas, o ato é uma defesa dos direitos da sociedade. “Estamos aqui reunidos para juntar forças. Não podemos permitir que a Justiça do Trabalho corra o risco de acabar. Precisamos de uma Justiça ágil e eficiente a favor dos direitos dos trabalhadores”, afirma.

Segundo a advogada representante da Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (ABRAT) e conselheira estadual da OAB-CE, Jane Calixto, o ato de defesa é importante para manter o debate sobre a causa e juntar forças na garantia dos direitos dos trabalhadores. “A Justiça do Trabalho é essencial para manter as boas relações entre empregados e empregadores. Esperamos que a sociedade brasileira se manifeste e ganhe voz contra essas medidas que afetam a todos”, ressalta.

Para o presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas do Ceará (ATRACE), Marcelo Pinheiro, uma das entidades organizadoras do ato, a manifestação busca mobilizar a sociedade e os trabalhadores na defesa dos seus direitos. “O apoio da OAB Ceará é importante, pois fortalece ainda mais a causa e ajuda nesse caminho de luta. O trabalho em conjunto é para a sociedade entender a relevância da manutenção da instituição”, afirma.

Durante a ação foi entregue uma carta aberta, assinada pelas entidades que participam da manifestação, esclarecendo à sociedade sobre os mitos e verdades com relação à Justiça do Trabalho.
Além da Capital cearense, os protestos acontecem em, pelo menos, outras 41 cidades em todo o País. A mobilização é uma prévia do Ato Nacional em Defesa da Justiça do Trabalho, que será realizado, em Brasília, no dia 5 de fevereiro de 2019.

Em Fortaleza, o ato foi organizado pela Associação dos Advogados Trabalhistas do Ceará (ATRACE) e Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (ABRAT) e conta com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará (OAB-CE); Sindicato dos Servidores da Sétima Região (SINDSSETIMA); Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 7ª Região (AMATRA-7); Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT); Central Única dos Trabalhadores (CUT); Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais no Estado do Ceará (ASSOJAF/CE); Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD); Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes de Mudanças, Bens e Cargas do Estado do Ceará (SINDICAM); Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB); Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares (RENAP).

*Fotos: Natália Rocha